segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Maratona de Sevilha 2020


De volta às corridas, com a primeira corrida do ano na Cidade Andaluz de Sevilha, para fazer novamente os míticos 42.195m de distância por entre as "calles" de Sevilla, a 9.ª Maratona da carreira.


Foi mais um fds desportivo passado em família, com este conceito de turismo desportivo a família  (esposa e filho) aproveit(ou) (aram) para descansar enquanto o Nuno corria por todos as zonas históricas, cosmopolitas e desportivas da cidade.


A recolha do dorsal decorreu no Centro de exposições, nomeadamente no FIBES, Palácio de Congressos e Exposições de Sevilha




Terceira edição com o selo Gold Label Road Race da World Ahletics, sinónimo de reconhecimento enquanto uma das melhores provas do género no mundo, a Maratona de Sevilha 2020. Mais uma vez, teve uma forte participação portuguesa.


Tal como em anos anteriores, a edição de 2020 da Maratona de Sevilha disputou-se, principalmente, na zona mais antiga da capital andaluz, com a partida e a meta situados no Paseo de las Delicias. Os quilómetros mais decisivos a tiveram lugar este ano no coração da cidade e numa zona onde estavam mais espectadores.De resto, mantendo-se como uma das maratonas mais planas da Europa, com uma diferença de apenas 10 metros entre o ponto mais alto e mais baixo do percurso, a Maratona de Sevilha contemplou ainda um total de 33 curvas, a grande maioria na zona histórica, zona onde acontece a fase final da corrida, mais precisamente entre os quilómetros 34 e 42, ao longo daquelas que são as ruas mais turísticas e onde estão os monumentos mais atrativos.As zonas para o público se posicionar para ver com insistência a passagem dos atletas seria entre os km´s 12 e 34 onde havia num raio de dois km´s tinha 6 pontos onde se assistia à passagem dos atletas.

Aqui a minha pessoa à passagem numa das zonas mais emblemáticas da prova, a Praça de Espanha.



Sobre o meu desempenho na prova, fiquei aquém do objectivo, uma vez que foi nesta maratona que tive o meu RP(record pessoal), ou seja, fiz 3h55´.

No entanto, não se pode ter o melhor de dois mundos, isto é, ou se quer ser triatleta ou se quer fazer maratonas. 

Pois para a maratona em que bati o meu record pessoal treinei durante 14 semanas e treinei 865.88km.

Para esta maratona treinei durante 12 semanas e percorri 556.1km. Duas grandes diferenças, o tempo e a distância onde também se incluem os ritmos, treinando para esta em ritmos muito mais lentos.
Neste macrociclo de treino também se incluem os treinos de bicicleta e de natação.

Iniciei a prova para uma marca por volta da 4h10´a um ritmo de 5´50". A partir dos 17k a máquina começou a ceder, aos 30k "morri", ou seja, bati no muro e lá fiquei, o mesmo é dizer a falta de glicogénio no corpo fez-se sentir com mais intensidade e o rimo de prova foi caindo e muito.

Mesmo assim, a nona maratona está feita!!!


Por isso repito, não se podem ter os melhor dos 2 mundos TRIATLO/MARATONA.

NESTE MOMENTO ESCOLHO O TRIATLO!!!

A marca que obtive foi de 4h 32´47" 


clicar no link para ter acesso a toda a prova

clicar no link a toda a classificação

A VIDA PASSA A CORRER

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Balanço do Ano Desportivo de 2019 em fotos FINISHER

DOIS MIL E DEZANOVE, foi ano de alteração de estratégias e de objectivos.
Continuando a estar presente na minha vida, o alcance de um estilo de Vida Saudável pela prática da atividade física, foi momento de mudar esta prática, nomeadamente a transição de modalidade desportiva, isto é, em vez de praticar apenas uma modalidade, o Atletismo, passar a praticar 3 modalidades, Natação, Ciclismo e Atletismo, ou seja,TRIATLO.

O porquê desta mudança?

Deveu-se acima de tudo porque o Triatlo sempre me fascinou, desde o momento em que o meu filho o praticou e porque a prática da corrida entrou numa fase rotineira e algo monótona e tinha que fazer uma reflexão do que tinha feito até aqui. 
Logo por este facto, foi altura de mudar a planificação de treino, agora com três modalidades, todas elas com grande desgaste e muito exigentes por si, isto sempre com a ajuda de um colega Prof. José Mateus.
Mais um vez, o grande objectivo de vida é não estar parado e ver na prática desportiva a possibilidade de fazer Turismo Desportivo e transmitir hábitos de vida saudável ao meu filho, Diogo Luís Rodrigues

Assim, aqui vos deixo um resumo daquilo que fiz em 2019.

a 20 de Abril de 2019
SCALABIS NIGHT RACE 2019 
Marca: 53´05"



 a 19 de Maio de 2019
10 k da CIDADE DE VENDAS NOVAS
Marca: 52´38"



a 15 de Junho de 2019
III TRIATLO DE ALHANDRA
Natação - 877m em 22´06", ritmo 2´32" aos 100m;
Ciclismo - 26.89k  em 40´12";
Corrida - 4.84k em 25.18k, ritmo 5´14"
Marca total - 1h 30´48"




a 7 de julho de 2019
III TRIATLO DAVID VAZ no FUNDÃO
Natação - 1687m num tempo de 35´15" com uma média de 2´05"/100m;
Ciclismo - 40.84 k num tempo total de 1h 39´39" numa média de 24.6 km/h;
Corrida - 9.88k num tempo total de 1´01´27" numa média de 6´13";

Tempo total de prova - 3h 21´20"




 a 7 de Setembro de 2019
III TRAVESSIA da ALBUFEIRA DE MONTARGIL - 3000m
Marca - 1h 12´




a 29 de Setembro de 2019
GRANDFONDO ALDEIAS DO XISTO no FUNDÃO
Marca: 6h 10´ 47"



a 3 de Novembro de 2019
9.ª CORRIDA do SPORTING MÁRIO MONIZ PEREIRA
Marca: 55´28" 




2020 SERÁ ANO DE UM GRANDE OBJECTIVO!!!

domingo, 3 de novembro de 2019

Corrida do Sporting Professor Mário Moniz Pereira


De volta às corridas, agora na Corrida do meu Clube, na 9.ª Corrida Sporting Professor Mário Moniz Pereira. Estou a fazer este post após a derrota do clube em Tondela por 1-0, não estou muito satisfeito, mas enfim...

Aqui com os troféus da época transacta nas modalidades em que o Sporting foi CAMPEÃO EUROPEU nas modalidades de Goalball, Corta-Mato, Futsal e Hóquei em Patins.


O Sporting não é só futebol, mas sim, o futebol é a mola real de toda a actividade do clube, porque caso o clube não ganhe no futebol, tudo em torno do clube fique como que "minado", todo o ambiente fique hostilizado que é o que neste momento se passa no Sporting, está um Clube fracturado.

O Sporting não é um clube grande é um clube muito grande, aqui a família Rodrigues a posar para a foto com o campeoníssimo de Atletismo, o antigo recordista mundial da Maratona, Carlos Lopes.


Junto à mítica Porta 10A, porta do antigo Estádio José de Alvalade, local por onde todas as personagens dos jogos entravam.


Na partida encontrei o meu amigo Carlos Fernando Vieira, ex.Vice Presidente do Sporting, que também vê nas corridas um estilo de vida saudável.


Nesta mudança de objectivos desportivos, isto é, ser TRIATLETA, os ritmos são outros, já que efetuo mais dois segmentos, nado e rodo de bicicleta, logo com outras cargas de treino, mas quem me acompanha são sempre os mesmos o meu filho Diogo Luís Rodrigues e mulher Maria João Rodrigues, a eles o meu agradecimento por estarem presentes nestas andanças.


A prova foi feita num ritmo sempre controlável e em autonomia total, isto é, não andei em redline.


Já houve provas de 10k em que corri mais, nomeadamente em ritmos de 5´a 5´10", nesta prova obtive a marca de 55´28" a uma média de 5´39",


clicar no link para ter acesso a toda a classificação




clicar no link para ter acesso a toda a prova via Garmin Féni 6x PRO




domingo, 29 de setembro de 2019

MedioFondo Aldeias do Xisto


Foi a primeira vez que realizei uma prova de ciclismo, sim foi aos 47 anos e sabemos que tem que haver uma primeira vez para quase tudo. 


Foi num cenário idílico, na zona centro do país, nas Aldeias de Xisto, com partida e chegada na cidade do Fundão.





"O percurso do Medio Fondo, embora mais curto, não deixa de ser um excelente desafio. Uma contagem de 1ª categoria, uma de 2ª e uma de 3ª desafiarão os ciclistas na descoberta de algumas das paisagens mais inóspitas e surpreendentes da Serra do Açor. Depois de um início sem grandes dificuldades, os participantes cruzarão pela primeira vez o Rio Zêzere, antes da chegar à paisagem cinematográfica do Cabeço do Pião. Um cenário próprio de um western surpreenderá por certo quem nunca por aqui passou. 

A primeira grande subida, levará os participantes até aos 1.068 metros de altitude, no Alto do Xiqueiro, com a parte mais dura da subida a ser ultrapassada no seu final. Esta subida é no entanto marcada pela passagem nalguns dos principais ícons do complexo mineiro da Barroca Grande e Panasqueira. Os símbolos que marcam a actividade mineira espalham-se ao longo do percurso e aqui não será só a “marreta”, mas também a picareta a desafiarem os ciclistas. A dificuldade da subida associada ao enquadramento e a estes símbolos não deixam ninguém indiferente a esta passagem. De repente parece (ou apete-nos mesmo) pararmos no tempo e tentar reconstruir o que seriam os dias vividos neste local quando as minas laboravam em pleno.

O esforço da subida e o piso mais degradado da sua parte final são compensados pela longa descida até Portela de Unhais onde os participantes poderão “voar baixinho” sobre uma autêntica pista com um asfalto irrepreensível. No final situa-se o 1.º reabastecimento e logo depois a divisão dos dois percursos. 
Após um primeiro troço que os leva ao longo da margem esquerda da albufeira de Sta. Luzia, os atletas do Medio Fondo desfrutarão de uma descida em direcção ao Rio Zêzere, com passagem nas Aldeias do Xisto de Janeiro de Baixo e de Janeiro de Cima.

A passagem em Janeiro de Cima  marca o início da última subida, com passagem em Bogas de Cima, berço do projecto das Aldeias do Xisto e onde estará situado o 2.º reabastecimento. 

No final da subida, bem no alto, uma deslumbrante vista sobre a Torre (Serra da Estrela) compensará todos os que aqui chegarem. 
Mais uma descida levará os participantes até ao percurso de regresso ao Fundão e até à meta, situada no Pavilhão Multiusos." retirado do site da prova


Depois de todas as provas em que participei, desde Meias Maratonas, a Maratonas, a provas de Águas Abertas esta foi a prova mais dura em que participei, fez-me sair da minha zona de conforto, 


clicar no link para ter acesso a toda a classificação


clicar no link para ter acesso a toda a prova


sábado, 7 de setembro de 2019

III Travessia da Albufeira de Montargil

Para o que me havia de dar, fazer uma Prova de Natação em Águas Abertas. 

Tendo como objectivo de vida, o praticar desporto, para ter um Estilo de Vida Saudável, desta vez participei na III Travessia da Albufeira de Montargil na distância de 3000m. 


A pista (plano de água) estava junto do Complexo Hoteleiro, NAU Hotels and Resorts, nomeadamente na Marina e Centro Naútico de Montargil.


Tendo agora enveredado pela prática do Triatlo, tinha que experimentar isoladamente este desporto e assim foi. 
A modalidade é muito exigente, porque só podemos contar connosco e com mais ninguém, no entanto, o apoio da família tem sido preponderante.


Em virtude, de nas férias veraneantes ter praticado (treinado) muita natação de mar, era altura de tentar competitivamente. Com uma temperatura ambiente de 32.º e com a temperatura da água a uns "calditos"  de 26.º lá fui eu braçada após braçada com objectivo de terminar esta estopada de 3000m.



Consegui e estou muito feliz, por ter terminado mais uma ETAPA nesta PROVA que é a VIDA COM UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL!!!



Terminei os 3000m com um tempo final de 1h 12´ com uma média de 2´24" aos 100m.



clicando no link dá acesso à classificação


Mais uma vez gostava de agradecer ao meu mister e colega José Mateus pelo apoio que me tem dado, assim como à minha família, filho e esposa quer presença e quer pela força que têm manifestado sendo imprescindíveis neste processo.